A sociedade de São Vicente de Paulo foi criada no ano de 1833, na França, por Antônio Frederico Ozanan e alguns de seus companheiros. Essa sociedade, com base na igreja católica, se inspira e tem bases justamente no modo de vida de São Vicente, que dá o nome aos vicentinos.

Vincent_de_Paul (1)São Vicente de Paulo nasceu em 1581, na França, e tornou-se padre ainda muito novo, com apenas 19 anos. Inicialmente buscava a estabilidade financeira para ajudar a sua família e ter uma vida melhor. Mas, com o passar do tempo, foi amadurecendo e vendo que havia muitas pessoas pobres que necessitavam de ajuda, tanto a nível religioso como também financeiro. Foi a partir daí que decidiu dedicar o seu tempo a missões entre os pobres e ações de caridade.

A sua crença era de que os pobres eram, nada mais nada menos, que a imagem de Cristo desfigurada e, por isso, devemos sempre servi-los de bom coração e o quanto pudermos.

Graças ao caráter solidário de São Vicente de Paulo surgiram então as organizações que buscavam a continuação do trabalho desenvolvido pelo padre – a ajuda e assistência às pessoas mais carentes.

A associação dos vicentinos compreende toda e qualquer forma de ajuda, seja ela por contato pessoal – ajudando a aliviar dores sentimentais e possíveis depressões – através de uma oração, ajuda financeira, de alimentos, enfim, tudo que possa servir ao irmão independentemente da sua cor, raça, religião, posição social e nacionalidade.

Quem pode entrar na comunidade dos vicentinos

Hoje em dia a família de vicentinos compreende o mundo inteiro e é possível encontrar um irmão caridoso em todas as partes do mundo. Assim, qualquer pessoa em qualquer país, que tenha o desejo de ajudar o próximo, pode se juntar a essa grande corrente do bem que visa apenas o benefício do próximo.